terça-feira, 18 de março de 2014

Engenheiro civil dá dicas para quem quer fazer um jardim vertical


Em mundo cada vez mais urbano e cinza surge a necessidade da criação de áreas verdes. No entanto, as casas e apartamento estão cada vez menores e conseguir um cantinho para criar o tão sonhado espaço verde se torna quase impossível. O que muitos não sabem é que pode haver uma solução simples e viável: o jardim vertical.

A ideia é uma ótima opção para quem busca realizar uma mudança em casa ou mesmo no escritório e também melhorar a qualidade de vida. "Essa é uma solução tanto para ambientes internos quanto externos. Serve como decoração e embelezamento dos centros urbanos. Também pode ser combinado com um jardim suspenso", afirma o engenheiro civil e fundador da rede Rei da Reforma, René Conter.

Pode ser aplicada em espaços que vão desde varandas de apartamento até muros de casas. As espécies também variam: trepadeiras, suculentas, samambaias e outras. "O jardim vertical, conhecido também como eco parede, normalmente é composto de floreiras e cremalheiras, e são especialmente projetados para reservar água e repassar o excedente ao vaso debaixo, formando um efeito cascata até o último recipiente", explica.

Segundo Conter, para fazer um jardim vertical é possível encontrar no mercado blocos de concreto e de cerâmica pré-moldados, que já são vendidos com os formatos ideias para colocação de plantas e também para a correta drenagem. Outra opção mais simples são os kits de sistema modular, feitos de estrutura de plástico, onde os vasinhos são adquiridos separadamente.

"Obviamente também pode ser feito de uma forma mais artesanal e caseira. Você deve estar se perguntando como é possível? É muito fácil. Pregando vários vasinhos de diversos tamanhos na parede, formando uma composição harmoniosa. Para uma melhor drenagem, a dica é utilizar vasos e placas de fibra de coco", revela.

Esse tipo de vegetação nas construções oferecem muitos benefícios. Confira alguns deles:

- Conforto térmico e acústico para ambientes internos;

- Diminui a temperatura tanto do micro quanto do macro ambiente externo pelo controle de energia solar;

- Fácil montagem e manutenção;

- Diminui a amplitude térmica, contribuindo para maior durabilidade das edificações;

- Aumento da biodiversidade, pelos jardins verticais;

- O jardim vertical externo colabora com a diminuição dos efeitos da emissão de carbono, atenuante da poluição do ar.

Fonte: CicloVivo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe sua Mensagem - Se gostou Compartilhe